NOTÍCIA - prefeitura/politica

17 de abril de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Desembargadora é contra anistia ao caixa 2 e vê a corrupção é endêmica

Desembargadora é contra anistia ao caixa 2 e vê a corrupção é endêmica

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargadora Maria Helena Póvoas,  é contra as tentativas de anistiar o caixa 2, ocorridas no Congresso Nacional. “Acho que não tem que anistiar nada. Se é crime, é crime e tem que ser respondido. Como é que eu vou anistiar? Se amanhã ou depois alguém cometer um homicídio, eu, depois de parlamentar vou lá anistiar o homicídio? Crime é crime e tem que responder. Então não tem que haver anistia coisa nenhuma, isso é balela de quem está advogando em causa própria”, declarou em coletiva de imprensa nesta semana.

O caixa 2 ocorre quando um candidato ou partido recebe doações de campanha e não as declara à Justiça Eleitoral. Pelas regras vigentes, o ato não é crime e a pessoa que adota esse tipo de prática só pode ser condenada, por exemplo, por lavagem de dinheiro.

A discussão ganhou força no último ano, quando parlamentares acrescentaram a anistia ao pacote das 10 de medidas anticorrupção proposta pelo Ministério Público Federal (MPF). Com isso, se aprovada, os parlamentares envolvidos na Lava Jato por prática de caixa 2, por exemplo, não poderiam ser penalizados. O projeto não foi aprovado por pressões tanto internas quanto externas.

Sobre a prática de caixa 2, a desembargadora ressalta que “não é privilegio de Mato Grosso” e quando denúncias chegam ao Judiciário, as providências necessárias são tomadas. “Nós também não podemos ser ingênuos de dizer que o caixa 2 foi banido do cenário político. Não é bem assim”, alertou.

Nesta linha, a magistrada disse acreditar que “enquanto existir ser humano na face da Terra, a corrupção vai existir”. Para Maria Helena, quem defende que irá acabar com a corrupção está falando uma “tremenda bobagem”. “Nós não conseguimos às vezes nem educar os nossos filhos dentro da nossa própria casa como gostaríamos. A mesma coisa é a corrupção, ela vai existir de forma endêmica.” Deste modo, apontou que necessária a criação de mecanismos para combatê-la, que permitam à sociedade fazer denúncias. 

Desembargadora é contra anistia ao caixa 2 e vê a corrupção é endêmica
Fonte: Querência em Foco com Eduarda Fernandes.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.