NOTÍCIA - Agronegócio

18 de abril de 2017 | MENOR | MAIOR | |

SOJA: MERCADO NOS PORTOS FECHA O DIA COM BAIXAS DE 2%

( Foto divulgação )
SOJA: MERCADO NOS PORTOS FECHA O DIA COM BAIXAS DE 2%

Nesta segunda-feira, o mercado da soja na Bolsa de Chicago trabalhou o dia todo com estabilidade e fechou a sessão com pequenas baixas entre as principais posições. Os preços perderam de 1 a 2,50 pontos, com o maio/16 fechando os negócios com US$ 9,53 por bushel.

As cotações chegaram a testar alguns ligeiros ganhos mais cedo, porém, voltaram a perder força. O movimento, de variações ainda bastante tímidas, segue técnico, com pouca influência dos fundamentos, uma vez que estes começam a se redefinir diante do início da nova safra norte-americana.

“O movimento ainda é essencialmente técnico, com compras por parte de fundo, com base na extensão de chuvas em áreas do Meio Oeste, que podem impor atraso no ritmo do plantio, embora as preocupações, neste momento, estão mais voltadas para o plantio do milho”, explica Camilo Motter, analista de mercado e economista da Granoeste Corretora de Cereais.

O destaque, porém, foi o mercado nacional e os preços formados, principalmente, nos portos nacionais diante da queda do dólar. A moeda americana fechou com baixa de 1,34%, valendo R$ 3,1044 e registrou a maior perda em desde o último dia 15 de março.

“(O anúncio do swap) indica ser uma precaução do BC ao cenário geopolítico, assim como pontual cautela ao cenário político nacional em tempos de delações da Odebrecht”, informou o relatório da corretora H.Commcor aos seus clientes nesta segunda-feira.

Já a diretora de câmbio da corretora AGK, Miriam Tavares, em entrevista à Reuters, disse que “o BC já se antecipou. Essa semana vai ser crucial, o governo vai mostrar se conseguiu agregar sua base, se ela tem alguma força”.

Dessa forma, os preços fecharam o dia recuando entre 1,19% e 2,4%, com as referências em Paranaguá voltando aos R$ 64,50 no disponível e a R$ 66,00 para junho. Em Rio Grande, R$ 65,20 e R$ 65,80, respectivamente. Já no porto de Imbituba, em Santa Catarina, o mercado já marca R$ 63,00 por saca.

No interior do Brasil, apesar da baixa do dólar, as cotações conseguiram manter um pouco mais de sua estabilidade, com algumas exceções em praças do Paraná – com baixas de 0,88% para R$ 56,50 por saca, ou com uma alta de 2% para R$ 51,00 em Sorriso, em Mato Grosso.

“A semana da soja no Brasil começou com pressão de baixa dos compradores que vendo o dólar em queda livre e Chicago na linha mista, não estavam mantendo os indicativos da semana passada e falavam de R$ 1 abaixo do que estavam praticados na última quinta-feira. Com os portos dando chances de R$ 65,50 aos R$ 66,30 e, no final do dia, abaixo dos R$ 66 dos compradores nos portos, nada de venda, apenas comentários”, explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting.

SOJA: MERCADO NOS PORTOS FECHA O DIA COM BAIXAS DE 2%
Fonte: Querência em Foco com Notícias Agrícolas

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.