NOTÍCIA - Policial/Acidente

19 de maio de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Marido de atropelada em ato desabafa sobre motorista: 'Ia matar minha mulher'.

Integrante do MTST, ele se feriu ao quebrar o vidro do carro para conter a condutora, em Goiânia.
Marido de atropelada em ato desabafa sobre motorista: 'Ia matar minha mulher'.

arido da jovem atropelada durante um protesto em Goiânia, Daniel Semão, de 31 anos, se machucou para tentar salvar a companheira, Andreza Carneiro, de 21. Ainda sem acreditar no que aconteceu, o integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) registrou uma ocorrência contra a motorista do carro que o atingiu.

“Foi a ação da multidão que salvou a minha mulher. Ela ficou embaixo do carro. Uma turma levantou o carro e eu a puxei. O intuito [da motorista] era passar por cima e matar. Se a gente não para o carro, ela ia matar minha mulher”, disse ao G1.

O casal estava no protesto com o filho de 3 anos e a mãe de Andreza, Araci Carneiro. No momento da confusão, a criança estava com a avó. “Meu filho estava no meu colo pouco antes. Graças a Deus dei pra ela e, em seguida, aconteceu a loucura toda”, relatou Semão.

O atropelamento ocorreu por volta das 17h30 de quinta-feira (18), no cruzamento das avenidas Goiás e Anhanguera, durante o protesto que pedia a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB).

 
Daniel Semão fica ferido ao quebrar vidro para parar carro (Foto: Paula Resende/G1)

Após Andreza ser atingida, outros manifestantes fizeram um cordão para evitar tumulto. A jovem foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). 

De acordo com boletim médico divulgado na noite de quinta-feira pelo Hugo, a mulher atropelada estava consciente, orientada, verbalizando e respirando de forma espontânea. Ela ainda era avaliada pela equipe multiprofissional da emergência da unidade.

Logo após a chegada do socorro, o marido de Andreza foi ao 1º Distrito Policial para registrar ocorrência contra a motorista do Chevrolet Prisma.

Já a condutora do carro e um passageiro foram retirados do veículo e escoltados pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar. Em seguida, a mulher foi levada para a Central de Flagrantes de Goiânia. Para a TV Anhanguera, a PM disse que a motorista pode responder por tentativa de homicídio.

Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros Welder Alves Justino, a condutora não ficou ferida. “Ela está em estado de choque. Todo mundo queria apedrejar o carro dela. Tentaram linchá-la. Ela não ficou ferida, apenas assustada”, disse.

Presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em Goiás (CTB), Ailma Maria Oliveira, lamentou a confusão: "É mais um ato pacífico que termina com problema. Queremos que o povo goiano participe. Ficar parada 5 minutos não pode ser motivo para tirar a vida de ninguém".

 

Marido de atropelada em ato desabafa sobre motorista: 'Ia matar minha mulher'.
Fonte: Querência em Foco com Paula Resende

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.