NOTÍCIA - prefeitura/politica

10 de agosto de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Em jantar, Taques entrega minuta de PEC e ouve queixas da base.

Ele prometeu enviar projeto para votação na próxima semana; ainda disse que irá pagar emendas.
Em jantar, Taques entrega minuta de PEC e ouve queixas da base.

O governador Pedro Taques (PSDB) e mais 16 deputados se reuniram no apartamento do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), na noite desta quarta-feira (09), em um jantar que tinha como prato principal a "conciliação" e o "alinhamento de discurso".

O encontro foi promovido pelo próprio Botelho, após ele disparar críticas à gestão tucana por conta do não envio dos projetos chamados de "pautas-bomba", como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto de Gastos.

Participaram apenas membros da base governista, além da equipe econômica do Governo e outros membros de seu staff, como o chefe da Casa Civil, José Adolpho, e o secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB). O grupo deixou o local depois da meia-noite.

Segundo apurou a reportagem, o tucano entregou a minuta da PEC do Teto nas mãos de Botelho. A minuta é uma espécie de rascunho. O tucano entregará o mesmo documento aos demais Poderes nesta quinta-feira (10). O projeto para votação, segundo informou Taques na reunião, irá à Assembleia na próxima semana.

Foi uma reunião muito produtiva, porque equacionou alguns descontentamento e uniu a base de forma muito coesa
Já os demais projetos como reforma administrativa e tributária ainda não possuem previsão de envio.

Ele também prometeu pagar, ao menos, parte dos R$ 120 milhões em emendas parlamentares conforme a crise do caixa for melhorando.

Até o momento, os valores referentes a 2017 não foram pagos. Ao todo, os 24 deputados têm direito a 1% do Orçamento para emendas, que vão para áreas como Cultura, Saúde, Educação, entre outros.

Taques tratou, ainda, do pagamento do duodécimo dos Poderes, repasses mensais que servem para custear as despesas das instituições do Estado. Ao todo, deve pouco mais de R$ 350 milhões, referentes a 2016. Na Assembleia também há atrasos neste ano.

Além disso, os parlamentares da base aproveitaram o encontro para fazer uma série de reclamações, como não atendimento por parte de secretários e uma falta de comunicação por parte do Governo na execução de algumas ações na região de cada parlamentar.

"Alguns pontos que poderiam ser motivo de algum tipo de reclamação foram discutidos e equacionados. A base fechou questão em torno da PEC do Teto de Gastos, da reforma tributária e administrativa", disse José Adolpho.

"Foi uma reunião muito produtiva, porque equacionou alguns descontentamento e uniu a base de forma muito coesa", completou.

A crise

Na semana passada, Botelho classificou como incompetente a equipe do Governo, por não conseguir encaminhar à Assembleia projetos considerados importantes, como a PEC do Teto e as reformas administrativa e tributária.

O imbróglio vem se arrastando desde o ano passado, já que o governador Pedro Taques prometeu, sucessivas vezes, encaminhar os textos, o que não aconteceu até agora.

"Estou irritado, claro, com toda essa lentidão. Estamos com o Estado parado e há uma lentidão muito grande do Governo. A inércia é por incompetência da equipe toda. O Governo é uma equipe”, disse.

Em resposta, Taques disse que se havia problema, Botelho também seria responsável, pois é membro da base.

"O deputado Botelho é nosso companheiro, nosso amigo. Se incompetência existe, também pode ser dele, porque ele faz parte do Governo”, afirmou Taques.

O deputado, em seguida, disse ter dado uma "cutucada" para o Executivo "reagir" e marcou o jantar que ocorreu nesta quarta-feira.

Em jantar, Taques entrega minuta de PEC e ouve queixas da base.
Fonte: Querência em Foco com DOUGLAS TRIELLI

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.