NOTÍCIA - prefeitura/politica

01 de setembro de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Ong Moral pede afastamento de 12 deputados e de secretário.

Eles foram citados na delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) por envolvimento em esquemas.
Ong Moral pede afastamento de 12 deputados e de secretário.

A ong Moral (Movimento Organizado pela Moralidade Pública e Cidadania) protocolou uma representação no Ministério Público Estadual (MPE) pedindo o afastamento de 12 deputados estaduais e do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone.

Os deputados alvos da representação são: Guilherme Maluf (PSDB), José Domingos Fraga (PSD), Oscar Bezerra (PSB), Baiano Filho (PSDB), Pedro Satélite (PSD), Sebastião Rezende (PP), Wagner Ramos (PSB), Mauro Savi (PSB), Romoaldo Júnior (PMDB), Dilmar Dal'Bosco (DEM), Gilmar Fabris (PSD) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD).

Todos foram citados por envolvimento em esquemas no acordo que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) firmou com a Procuradoria Geral da República (PGR) e que já foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Não houve limites para que tudo fosse colocado no mercado da politicagem, todos os interesses da sociedade mato-grossense sendo vendidos a céu aberto em uma feira da ladroagem
No documento, assinado pelo coordenador Gilmar Brunetto, a ong também pede a instauração de um procedimento administrativo investigatório contra os citados, que foram acusados por Silval de receber "mensalinho", além de participar de esquemas de incentivos fiscais e pagamentos de precatórios e cartas de crédito

“Não houve limites para que tudo fosse colocado no mercado da politicagem, todos os interesses da sociedade mato-grossense sendo vendidos a céu aberto em uma feira da ladroagem. Grandes obras como se fossem laranjas, programas sociais como se fossem tomates, incentivos fiscais como se fossem pasteis, enfim, todos os interesses sociais, inclusive os possibilitados pela Representação Parlamentar, tratados como mercadorias por banqueiros, empresas e ditos políticos para esquemas vis e de perpetuação no poder de pessoas que há muito tempo sabe-se como inescrupulosas e indecorosas”, diz trecho da representação.

A ong ressaltou ainda no documento que os fatos não pode ser jogado para “baixo do tapete”.

“Quase todos os escandalosos desvios delatados por Silva Barbosa foram denunciados formalmente por essa entidade, que passa agora a expor individualmente as denúncias delatadas relativas as autoridades que ainda mantém se nos cargos públicos e com foro junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso e devem ser afastadas das funções públicas para que não haja a sensação de impunidade, bem como para que não ocorra um evidente prejuízo da instrução processual”, diz.

Em nota, o Ministério Público Estadual (MPE) informou que já solicitou à Procuradoria Geral da República o compartilhamento de provas apresentadas por Silval Barbosa na delação e que não pode tomar nenhuma medida sobre o caso até ocorra o "fatiamento" da investigação.

Ong Moral pede afastamento de 12 deputados e de secretário.
Fonte: Querência em Foco com THAIZA ASSUNÇÃO

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.