NOTÍCIA - Policial/Acidente

29 de setembro de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Desaparecimento de manicure completa dois anos sem solução por parte da polícia de Mato Grosso.

Ela fez o último contato com a família no dia 29/09/15 quando falou por telefone com a filha e depois desapareceu. A familia da manicure continua suspeitando do ex-marido da manicure.
Desaparecimento de manicure completa dois anos sem solução por parte da polícia de Mato Grosso.

Neste 29 de setembro completa dois anos do sumiço da manicure Sandra Godoy, 30 anos, que desapareceu quando estava indo de Barra do Garças para cidade de Ribeirão Cascalheira resolver a situação da venda de uma casa. Passados dois anos, a polícia de Mato Grosso não conseguiu resolver o caso e as investigações praticamente pararam.

A família que nunca esqueceu deste assunto ainda faz indagações sobre o que aconteceu com Sandra e cadê o sigilo telefônico que foi autorizado pela Justiça e os familiares não tiveram acesso. Os irmãos e pai de Sandra querem saber com quem ela e dirimir as dúvidas se a manicure esteve ou não esteve com ex-marido de 56 anos com que morou 10 anos.

O caso está sendo acompanhado pela Polícia Civil de Água Boa. Ela saiu de Barra do Garças (onde ela estava morando com a família) no dia 28/9/15 sentido a Ribeirão Cascalheira. E segundo a polícia apurou ela foi vista numa filmagem descendo na rodoviária de Canarana e supostamente entrando na caminhonete do ex-marido e passou por uma loja naquela cidade.

O ex-marido, que chegou a ficar preso por sessenta dias, admite que esteve com a esposa em Canarana onde segundo ele teria tido uma briga e a deixou em Canarana. Ele, que trabalha como gerente de fazenda, acabou sendo solto na sequencia por falta de provas. Todavia, a família conta que ficou sabendo que no sigilo telefônico a manicure seguiu com ex até Ribeirão.

O último contato de Sandra com a família aconteceu por volta das 06h30 do dia 29/9/15 quando a manicure ligou para filha de 12 anos perguntando se ela estava bem e tinha dado ração para os cachorros e se a filha estava indo para escola. Sandra contou para filha que iria no salão às 09 horas da manhã em Ribeirão e desligou o telefone. Foi o ultimo contato dela com a família. A partir deste momento ela foi dada como desaparecida para polícia porque ela não foi até o salão como havia comentado.

Hoje então completa dois anos deste sumiço. A suspeita da família continua sendo com relação ao ex-marido com que a manicure morou por dez anos e tinha separado recentemente, porém os parentes acreditam que ele não teria aceitado a ideia da separação. E havia também uma divergência entre os dois por causa de uma casa que Sandra vendeu, mas ainda não tinha transferido.

Outro aspecto que a família reclama que não teve acesso ao conteúdo da quebra de sigilo telefônico de Sandra e do ex-marido que pode ajudar a esclarecer o que aconteceu com a manicure após chegar à cidade de Ribeirão Cascalheira.

No início das investigações, a polícia conseguiu também uma imagem, uma semana antes do crime, em que o ex-marido passou uma noite com a manicure em um hotel de Barra do Garças e após esse encontro ficou combinado que Sandra iria a Ribeirão Cascalheira resolver a situação da casa e foi quando ela desapareceu.

De acordo com a Polícia Civil, ele foi solto por falta de evidências que o ligavam ao sumiço da ex-namorada. A polícia disse ainda que as todas as linhas de investigações foram esgotadas e que, por isso, aguarda nova denúncia para dar sequência na apuração.

Saudades da família

Segundo Luís Carlos Godoy, irmão de Sandra, os familiares buscam levar a vida adiante. Eles têm contribuído com a polícia a partir de algumas informações que recebem de conhecidos e desconhecidos.

Desaparecimento de manicure completa dois anos sem solução por parte da polícia de Mato Grosso.
Fonte: Querência em Foco com Araguaia Notícia

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.