NOTÍCIA - prefeitura/politica

02 de outubro de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Secretário preso por grampos ilegais pede e é exonerado do cargo pelo governador

Secretário preso por grampos ilegais pede e é exonerado do cargo pelo governador

O secretário afastado de Segurança Pública (Sesp) Rogers Jarbas, preso na última quarta (27) na Operação Esdras foi exonerado do cargo pelo governador Pedro Taques (PSDB). O ato publicado no Diário Oficial do Estado que circulou neste sábado (30) atende ao pedido do próprio delegado.

Taques ainda oficializou Gustavo Garcia como novo titular interino da Sesp. Ele, desde o dia 20 de setembro, quando Rogers foi afastado do cargo, acumula a função com a secretaria-adjunta de Inteligência da Pasta.

Rogers é um dois oitos presos por envolvimento nos grampos ilegais. A prisão foi determinada pelo desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, responsável pela investigação das interceptações ilegais que teria atingido mais de 700 números telefônicos.

A exoneração deve ser usada pela defesa do delegado, uma vez que não teria mais influência na segurança pública, por não mais estar no cargo público.

Ele é acusado de participar ativamente da organização criminosa que teria engendrado o esquema no Executivo e Polícia Militar entre 2014 e 2015.

Na decisão que decretou sua prisão preventiva, Perri declara que mesmo afastado da Sesp, sendo monitorado por meio de tornozeleira eletrônica, Rogers continuou a ter influência e a colocar em risco o andamento das investigações.

O magistrado relembra que o secretário afastado tentou, além de intervir nas investigações dos grampos, proteger membros do Executivo, como o ex-secretário-chefe da Casa Civil Paulo Taques, quando entregou documentos sigilosos ao primo do governador. Perri ainda cita a investigação “paralela” contra o promotor de Justiça Mauro Zaque, responsável pela denúncia dos grampos.

Sobre a influência de Rogers, Perri afirma que mesmo após o afastamento, o sindicato dos policiais civis ao invés de apoiar o trabalho policial ou a apuração dos fatos, resolveu marcar uma sessão extraordinária para discutir sobre a postura da categoria quanto as medidas decretadas contra o secretário.

Operação Esdras

A Polícia Judiciária Civil deflagrou na manhã do dia 27 de setembro a Operação Esdras, que culminou na prisão de oito pessoas, por suposta participação na organização criminosa que teria realizado esquema de interceptações ilegais.

São eles: o delegado Rogers Jarbas, secretário estadual de Segurança Pública afastado; o coronel Airton Siqueira, secretário de Justiça e Direitos Humanos; o coronel Evandro Lesco, ex-chefe da Casa Militar e sua esposa Helen Christy; além do advogado Paulo Taques, ex-chefe da Casa Civil; o sargento João Ricardo Soler; o empresário José Marilson; e o major Michel Ferronato, do setor de Inteligência da Sesp.

Além das prisões, com a autorização de Perri, os policiais também cumpriram um mandado de fixação de medidas restritivas, um de condução coercitiva e 16 de busca e apreensão.

Secretário preso por grampos ilegais pede e é exonerado do cargo pelo governador
Fonte: Querência em Foco com RD News

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.