NOTÍCIA - geral

02 de outubro de 2017 | MENOR | MAIOR | |

Piracema começou neste domingo nos rios de MT; multas podem passar de R$ 100 mil

A proibição segue até 31 de janeiro de 2018. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg ou um exemplar de qualquer peso.
Piracema começou neste domingo nos rios de MT; multas podem passar de R$ 100 mil

O período de defeso da piracema se inicia neste domingo (1º) nos rios que compõem as três bacias hidrográficas de Mato Grosso (Paraguai, Amazônica e Araguaia-Tocantins), incluindo as margens que compreendem os rios que ficam na divisa com os outros estados. A proibição segue até 31 de janeiro de 2018.

Segundo o Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) a piracema coincide com a estação das chuvas, quando os peixes migratórios se deslocam rumo à cabeceira dos rios, em busca de alimentos e condições adequadas para o desenvolvimento das larvas e dos ovos.

A desova também pode ocorrer após grandes chuvas, com o aumento do nível da água nos rios, que ficam oxigenadas e turvas. Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado.

Neste período, as ações de fiscalização serão intensificadas com parceria entre fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Batalhão da Polícia Militar e Proteção Ambiental (BPMPA) e outros órgãos.

 
Ponte sobre o Rio Garça e Rio Araguaia (Foto: Andre Romeu/Vice-Governadoria)Ponte sobre o Rio Garça e Rio Araguaia (Foto: Andre Romeu/Vice-Governadoria)

Ponte sobre o Rio Garça e Rio Araguaia (Foto: Andre Romeu/Vice-Governadoria)

Durante a piracema, só será permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas e/ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar.

A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg ou um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência.

A modalidade pesque e solte ou pesca por amadores também estará proibida nos rios de Mato Grosso. Frigoríficos, peixarias, entrepostos, postos de venda, restaurantes, hotéis, e similares terão até o segundo dia útil após o início da piracema para informar à Sema o tamanho de seus estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, excluindo os peixes de água salgada.

 

Mudança do período

 

Até 2015, o período de defeso ocorria entre novembro e fevereiro. Mas estudos realizados pelas instituições que compõem o Cepesca apontaram a necessidade de mudança em razão do comportamento reprodutivo dos peixes.

O monitoramento mostrou que diferente do que se imaginava, no geral, cerca de 75% dos peixes dos rios de Mato Grosso iniciam sua fase de ovulação em outubro; e em média 40% terminam esse período em janeiro. Foram mais de seis meses de monitoramento para se chegar a esta proposta, com a participação de inúmeros parceiros.

 

Denúncias

 

A pesca depredatória e outros crimes ambientais podem ser denunciadas por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838.

Piracema começou neste domingo nos rios de MT; multas podem passar de R$ 100 mil
Fonte: Querência em Foco com G1 MT.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.