NOTÍCIA - Agronegócio

04 de janeiro de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Café: Cotações do arábica operam com leve baixa na Bolsa de Nova York nesta manhã de 5ª feira

Por volta das 09h20 (horário de Brasília), o contrato março/18 estava cotado a 128,30 cents/lb com 30 pontos de baixa, o maio/18 caía 30 pontos, a 130,65 cents/lb
Café: Cotações do arábica operam com leve baixa na Bolsa de Nova York nesta manhã de 5ª feira

Ainda em ajustes, as cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com leve baixa nesta manhã de quinta-feira (4). Essa é a segunda sessão seguida de baixa em acomodação do mercado depois de seguidas altas nos últimos dias, mas ainda assim os principais vencimentos seguem próximos do patamar de US$ 1,30 por libra-peso.

Por volta das 09h20 (horário de Brasília), o contrato março/18 estava cotado a 128,30 cents/lb com 30 pontos de baixa, o maio/18 caía 30 pontos, a 130,65 cents/lb. Já o vencimento julho/18 trabalhava com recuo de 30 pontos, negociado a 133,00 cents/lb, e o setembro/18 tinha desvalorização de 30 pontos, cotado a 135,35 cents/lb.

Apesar da queda técnica nas últimas sessões, analistas internacionais não descartavam na véspera novas altas. "Isso sugere que uma grande baixa ocorreu e agora podemos ver um viés altista estendido e sustentável no primeiro semestre de 2018", disse à Reuters internacional Shawn Hackett, presidente da Hackett Financial Advisors.

No Brasil, no fechamento da véspera, o tipo 6 duro era negociado a R$ 455,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 450,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam sendo cotados a R$ 450,00 a saca. Os negócios devem voltar a ganhar ritmo nos próximos dias, segundo analistas.

Veja como fechou o mercado na quarta-feira:

Café: Bolsa de Nova York cai mais de 100 pts em ajustes nesta 4ª, mas se sustenta na casa de US$ 1,30/lb

Após cinco avanços seguidos, o dia foi de ajustes técnicos no mercado do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nesta quarta-feira (3). O dia foi marcado por ampla volatilidade e os principais recuaram pouco mais de 100 pontos. Ainda assim, as cotações da variedade no terminal seguem próximas do patamar de US$ 1,30 por libra-peso.

O vencimento março/18 fechou a sessão de hoje cotado a 128,60 cents/lb com queda de 160 pontos, o maio/18 registrou 130,95 cents/lb com recuo de 145 pontos. Já o contrato julho/18 encerrou o dia com 133,30 cents/lb e com desvalorização de 140 pontos e o setembro/18, mais distante, fechou a sessão cotado a 135,65 cents/lb com 135 pontos de baixa.

"Em dia de boa volatilidade, as cotações do café arábica fecharam em baixa em Nova York. Na máxima do dia, as cotações chegaram a 131,35 cents/lb (alta de 115 pontos) e na mínima 126,20 cents/lb (baixa de 400 pontos)... Após as altas nos últimos dias hoje tivemos um dia de ajuste técnico", disse em relatório o analista de mercado da Origem Corretora, Anilton Machado.

Nem mesmo o câmbio teve forças para puxar o mercado nesta quarta. O dólar comercial recuou pelo segundo pregão seguido, com baixa de 0,73% e saca a R$ 3,2364 na venda, acompanhando o exterior e com poucas informações no Brasil. A moeda mais baixa tende a desencorajar as exportações da commodity e os preços sobem no terminal internacional.

Apesar da queda técnica, analistas internacionais não descartavam na véspera novas altas. "Isso sugere que uma grande baixa ocorreu e agora podemos ver um viés altista estendido e sustentável no primeiro semestre de 2018", disse à Reuters internacional Shawn Hackett, presidente da Hackett Financial Advisors.

Mercado interno

Os trabalhos voltam aos poucos nas praças de comercialização do Brasil após as festas de final de ano. Os negócios com café já aconteciam lentamente no mercado brasileiro e somente os produtores que necessitavam de caixa fechavam vendas. As transações devem voltar ritmo normal nos próximos dias, segundo analistas.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) (estável) e Franca (SP), ambas com saca a R$ 500,00. A maior oscilação no dia ocorreu em Poços de Caldas (MG) (R$ 481,00) e Patrocínio (MG) (R$ 480,00), ambas com queda de 1,03%.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 480,00 – estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Poços de Caldas (MG) com queda de 1,05% e saca a R$ 471,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 470,00 – estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Guaxupé (MG) com queda de 2,17% e saca cotada a R$ 450,00.

Na terça-feira (2), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 455,34 e alta de 1,93%.

Café: Cotações do arábica operam com leve baixa na Bolsa de Nova York nesta manhã de 5ª feira
Fonte: Querência em Foco com Notícias Agrícolas

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.