NOTÍCIA - prefeitura/politica

04 de janeiro de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Com investimento de R$ 10 milhões, frigorífico será reaberto no nortão

Com investimento de R$ 10 milhões, frigorífico será reaberto no nortão

O governador em exercício Carlos Fávaro anunciou nesta quarta-feira (3) a reabertura de mais uma planta frigorífica que será aberta já no mês de fevereiro no município de Juruena (896 km de Cuiabá), com o investimento de R$ 10 milhões e com a projeção de gerar pelo a princípio 450 empregos na região.

Leia também
Carne Fraca, corrupção e boicote: pecuária enfrenta instabilidade e fecha 2017 com arroba em recuperação


Opresidente, Luciano Pascom, e o diretor operacional do grupo Frigol, Orlando Negrão, quarto principal frigorífico do país, que arrendou a planta frigorífica estiveram reunidos com o vice-governador nesta tarde e revelaram que a planta em Juruena deve já estar operando no dia 19 de fevereiro.

“A expectativa é que sejam abatidas 15 a 18 mil cabeças por mês quando a planta estiver em operação”, disse Pascom, que também projetou os 450 empregos diretos inicialmente, que podem em seis meses subir para 600.

O secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Carlos Avalone, frisou que a Secretaria é a maior parceria desses investimentos, sendo a porta de entrada, e que além da redução para 2,5% do ICMS, entende que é possível melhorar os incentivos para a reabertura desses frigoríficos que estão fechados. A medida já foi autorizada pelo governador Pedro Taques e pelo vice Carlos Fávaro.

"Após um período de 'monopólio', vários frigoríficos ficaram com linhas de produção defasadas e, portanto, necessitam de investimento na modernização do parque de máquinas para reabrir as plantas. Para isso, o governo lançou mão do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), por meio do qual as empresas terão até 10 anos para pagar parte do ICMS que deverão”. 

Participaram da reunião também o superintendente do Ministério da Agricultura, José Guareski, o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, o diretor administrativo do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Gilberto Gomes da Silva.
 
Funcionamento
 
Para o funcionamento, a planta frigorífica precisa de licenças ambientais. O governador em exercício encaminhou os empresários para uma reunião com o secretário de Estado de Meio Ambiente, André Baby, para que os processos tenham agilidade. O secretário explica que o primeiro passo do empreendedor é retomar o licenciamento ambiental e a outorga do uso da água junto à Sema. “É importante destacar que a secretaria se empenhará para acompanhar o processo, oferecendo a celeridade devida que vai estar aliada à responsabilidade ambiental”.

Com investimento de R$ 10 milhões, frigorífico será reaberto no nortão
Fonte: Querência em Foco com Carlos Gustavo Dorileo

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.