NOTÍCIA - geral

20 de janeiro de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Michael Phelps revela crises de depressão 'pós-olímpica'

Phelps ficou um ano fora do esporte até superar a depressão e voltar às piscinas para se sagrar o maior campeão da História
Michael Phelps revela crises de depressão 'pós-olímpica'

O americano Michael Phelps, nadador mais vitorioso da História, revelou que sofreu graves episódios depressivos durante a carreira. Um deles o levou a pensar em suicídio depois dos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

 

"Depois de cada Olimpíada, creio que tive um período de depressão", explicou o agora aposentado esportista, em uma conferência de Chicago, Illinois.

 

Da competição de Londres, que lhe rendeu quatro medalhas de ouro, sucede-se uma crise que o levou "ao fundo do poço". Ele superou a depressão e voltou a disputar os títulos na Olimpíada do Rio, na qual anunciou a aposentadoria.

 

"Não queria nadar mais, nem sequer queria viver mais (...) Então pensamos em suicídio. Nunca estive tão mal, fiquei enclausurado na minha casa durante três ou cinco dias, sem comer, apenas dormindo, sem vontade de viver", revelou o americano.

 

Phelps ficou um ano fora do esporte até superar a depressão e voltar às piscinas para se sagrar o maior campeão da História, com 23 títulos olímpicos.

 

A primeira depressão pós-olímpica ocorreu depois de Atenas-2004, na qual venceu seis provas. Quatro anos mais tarde, após romper o recorde do compatriota Mark Spitz ao ganhar oito medalhas de ouro em Pequim-2008, o americano recorreu ao álcool. Uma foto sua com maconha rodou o mundo.

 

"Foi para escapar dos problemas com que tive de lidar", argumentou o nadador, que encontrou um novo sentido ao ser pai de Boomer, em 2016, e se casar com Nicole Johnson, ex-Miss Califórnia.

Michael Phelps revela crises de depressão 'pós-olímpica'
Fonte: Querência em Foco com EXTRA .

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.