NOTÍCIA - prefeitura/politica

14 de maro de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Dilmar entrega liderança do governo, mas evita falar em ruptura do DEM com Taques

Dilmar entrega liderança do governo, mas evita falar em ruptura do DEM com Taques

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) acaba de deixar a liderança do governo na Assembleia. A carta, expondo os motivos, foi entregue ao governador Pedro Taques (PSDB) no final da tarde desta terça (13) e, depois, lida na tribuna. A decisão, tomada em janeiro, foi noticiada em primeira mão pelo 

Na carta, Dilmar não fala sobre o distanciamento do DEM, que projeta candidatura própria ao governo e ensaia romper com Taques. Os nomes que se articulam para a disputa são o ex-senador Jayme Campos e o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes. 

Para justificar a saída, Dilmar alega que ouviu sua família, base eleitoral e equipe de trabalho, tendo concluído que a permanência na liderança do governo se tornou inviável devido à proximidade das eleições.

Afirmou ainda que não fará mais a interlocução entre o Executivo e a Assembleia e que a decisão tem caráter irrevogável.

Além disso, agradeceu a confiança de Taques e prometeu manter a parceria. 

Na tribuna, Dilmar também declarou ter cumprido seu papel da melhor maneira possível. A declaração foi referendada pelos demais parlamentares, incluindo o oposicionista Allan Kardec (sem partido). 

“A decisão de deixar a liderança foi tomada em janeiro. A entrega foi adiada devido às votações importantes e a composição dos blocos parlamentares, onde ajudei a assegurar maioria para o governo. A partir de hoje, estarei dedicado a minha reeleição e ao projeto político do Democratas”, concluiu Dilmar.

O vice-líder Leonardo Albuquerque (Solidariedade) assume a função interinamente. Será substituído por Wilson Santos (PSDB) ou Max Russi (PSB), que deixam os cargos no primeiro escalão do Governo Taques no próximo dia 20 para concorrer à reeleição de deputado estadual.

Em balanço da liderança, Dilmar considerou 2017 como positivo. Ele destacou a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos, a redução da alíquota do ICMS para o boi em pé e o acordo para pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores. Afirmou ainda que buscou manter o diálogo com os 24 colegas e reconheceu que a função de líder do governo acarreta desgastes.

O democrata assumiu a liderança do governo em agosto de 2016. Substituiu Wilson, que deixou a função para se licenciar da Assembleia e concorrer a prefeito de Cuiabá. Wilson foi derrotado em segundo turno e retornou ao Legislativo. Não reassumiu a liderança do governo e logo foi nomeando secretário estadual das Cidades, função que ainda está exercendo.

carta_dilmar

 Leia, acima, os argumentos usados por Dilmar Dal Bosco para entregar à liderança do Governo Pedro Taques. Documento já está nas mãos do governador

Dilmar entrega liderança do governo, mas evita falar em ruptura do DEM com Taques
Fonte: Querência em Foco com Jacques Gosch.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.