NOTÍCIA - prefeitura/politica

04 de abril de 2018 | MENOR | MAIOR | |

PSB afirma que diretório não pode ser destituído e garante Valtenir no comando

PSB afirma que diretório não pode ser destituído e garante Valtenir no comando

O PSB estadual negou que o partido será “tomado” pelo deputado estadual Max Russi (PSB) e pelo secretário de Agricultura Familiar Suelme Evangelista, numa articulação com a Executiva Nacional. “Não há prerrogativas que assegurem a destituição do diretório por parte da direção nacional, visto que isso só seria possível caso o PSB fosse uma comissão provisória”, consta na nota assinada pelo secretário-geral do PSB, Milton Simplício.

Ontem (3), numa reviravolta partidária, sob “benção” do presidente nacional Carlos Siqueira, Max assumiu a sigla. O deputado federal Valtenir Pereira, então presidente estadual, deve retornar ao MDB, caso a manobra seja concretizada.

De acordo com a nota, no entanto, Valtenir segue no comando do partido. Lembra que o parlamentar assumiu o diretório em junho do ano passado, após ser colocado pela direção nacional, do mesmo modo com que foi destituído.À época o então presidente deputado federal Fabio Garcia foi retirado depois não seguir orientação partidária e votar a favor da Reforma Trabalhista.

O PSB estadual explica também que apesar do descontentamento com a forma que a direção nacional vem conduzindo o processo de discussão de alianças para as eleições deste ano, a legenda reitera o compromisso com a militância em fazer parte da oposição ao governador Pedro Taques (PSDB), apoiando o pré-candidato ao governo, senador Wellington Fagundes (PR).

Essa manobra, que refletiu em Mato Grosso, tem, na verdade, influência da política paulista. No Estado, o governador Geraldo Alckmin (PSBD) é bastante próximo de seu vice, Márcio França (PSB) - que auxiliou na articulação pró-Taques. França deve se candidatar ao governo de São Paulo neste ano e quer apoio de pelo menos uma parte dos tucanos nessa missão.

  • Nota de esclarecimento
  • Diante das notícias veiculadas sobre a possível troca na direção do Partido Socialista Brasileiro (PSB) de Mato Grosso, esclarecemos que não há conversas nesse sentido e o diretório segue sob a presidência do deputado federal Valtenir Pereira, que está à frente do partido desde junho de 2017, quando recebeu a missão da direção nacional de reestruturar o PSB em Mato Grosso.
  • Apesar do descontentamento com a forma com que a direção nacional vem conduzindo o processo de discussão de alianças visando as eleições deste ano - uma vez que em Mato Grosso a direção estadual defende a postura de oposição ao atual Governo -, reforçamos nosso compromisso com a militância do PSB-MT e a sociedade mato-grossense e o intuito de contribuir com o processo democrático.
  • Reiteramos que independente da saída de membros da direção do PSB-MT, ou desfiliação dos mesmos, não há prerrogativas que assegurem a destituição do diretório por parte da direção nacional, visto que isso só seria possível caso o PSB fosse uma comissão provisória.
  • Esclarecido os fatos, seguimos em busca do diálogo contínuo e necessário para construção e consolidação do processo democrático.
  • Atenciosamente,
  • Milton Simplício
  • Secretário-Geral do PSB-MT
 

PSB afirma que diretório não pode ser destituído e garante Valtenir no comando
Fonte: Querência em Foco com Tarso Nunes.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.