NOTÍCIA - geral

04 de maio de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Pai é multado após flagra enquanto levava mulher grávida a hospital

Louis Baker, de 30 anos, está enfrentando uma batalha judicial depois de ter sido flagrado dirigindo a 160 quilômetros por hora
Pai é multado após flagra enquanto levava mulher grávida a hospital

Louis Baker, de 30 anos, está enfrentando uma batalha judicial por ter sido flagrado dirigindo a 160 quilômetros por hora. O rapaz de Birmingham, no Reino Unido, no entanto, alega que há um bom motivo para ter pisado fundo no acelerador: sua mulher, Laura Baker, estava prestes a dar à luz o filho do casal — e o paizão sabia que ela poderia ter tido complicações na hora do nascimento do bebê.

O filho de Louis e Laura parou de crescer duas semanas antes do parto e a mulher teve que tomar antibióticos antes do nascimento da criança. O procedimento aconteceria, de maneira induzida, no dia 15 de abril, mas Laura começou a sentir contrações um dia antes da data marcada, deixando a família sem escolhas. Eles teriam que fazer a viagem de carro – de 30 minutos de duração – o mais rápido possível para evitar que mãe e bebê sofressem complicações.

No caminho ao hospital, Louis, que dirigia um Jaguar Land Rover, foi flagrado por um radar eletrônico. O estresse valeu a pena: o pequeno Ellies, de apenas 2 semanas de vida, nasceu com saúde. O rapaz, que tem uma ficha limpa, no entanto, está lutando para não levar 6 pontos na carteira de motorista e uma multa de 2 500 libras (cerca de 12 000 reais).

Laura, uma enfermeira de 26 anos, disse acreditar que o parto ocorreria com tranquilidade. Ela garantiu que o marido havia dirigido dentro da velocidade permitida por lei na maior parte do trajeto. “Eu estava um pouco confusa por causa da dor, então ele acelerou no final da nossa viagem. Ele estava tentando chegar ao hospital da maneira mais rápida possível“, contou a mulher ao The Daily Mail. “Eu sentia que precisava dar à luz naquele lugar e naquele momento, mas não havia onde estacionarmos“.

O nascimento do pequeno Ellis não ocorreu sem sustos: “Ele não estava respondendo por 20 ou 30 minutos após o nascimento. Ele está bem agora. Me lembro de ouvir o Louis dizer para uma das enfermeiras que ele achou que tinha sido multado. Elas foram muito simpáticas e disseram ‘ah, não se preocupe com isso, vai dar tudo certo’“. No dia seguinte, o casal ligou para as autoridades para explicar o que tinha acontecido — e por que Louis estava tão acima do limite de velocidade. Eles, então, escreveram uma carta detalhada narrando o problema.

As ações do casal, no entanto, não importaram. Por causa do excesso de velocidade, Louis ainda seria multado: “Eu estou de licença maternidade e o Louis está de licença paternidade, nós não podemos pagar 2 500 libras. Ele nunca se meteu em problemas. Ele acredita que, se eu tivesse dado à luz no carro, algo poderia ter dado errado“, desabafou a mulher sobre a situação. “Era uma emergência e ele faria o que poderia ser feito para nos salvar“.

Pai é multado após flagra enquanto levava mulher grávida a hospital
Fonte: Querencia em Foco com Veja SP

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.