NOTÍCIA - prefeitura/politica

06 de junho de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Taques nega escalonar salários por “efeitos de greve” em caixa

Governador evita dizer se paralisação dos caminhoneiros poderá afetar contas de MT
Taques nega escalonar salários por “efeitos de greve” em caixa

O governador Pedro Taques (PSDB) descartou a possibilidade de escalonar o salário dos servidores públicos por conta dos efeitos paralisação dos caminhoneiros nas rodovias federais por pouco mais de nove dias.

 

O Executivo estimou que a paralisação ocasionou uma queda, somente no comércio, entre R$ 7 milhões e R$ 8 milhões por dia.

 

Ao todo, o valor ultrapassa R$ 60 milhões. O montante representa 70% do gasto mensal da máquina pública.

 

“Esqueça isso. Não tem escalonamento de salário”, se resumiu a dizer, ao ser questionado sobre a possibilidade, logo após um evento no Palácio Paiaguás, na segunda-feira (05).

 

O tucano disse que ainda analisa as formas como a greve afetou o caixa do Estado.

 

Conforme o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, já disse, as prioridades de pagamento são os repasses dos Municípios, a Saúde, Educação e os duodécimos para funcionamento dos Poderes e o salário dos servidores públicos.

 

“Eu não quero adjetivar, não quero falar se vai ser drástico, caótico, porque isso traz insegurança. Tenho uma reunião com o secretário Gallo. Já tivemos uma antes, outra com a equipe econômica, para que possamos avaliar e tranquilizar o cidadão”, disse o governador.

Taques nega escalonar salários por “efeitos de greve” em caixa
Fonte: Querência Em Foco com DOUGLAS TRIELLI .

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.