NOTÍCIA - prefeitura/politica

07 de junho de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Leitão diz que Taques precisa compreender momento político e apaziguar crise com bancada

Leitão diz que Taques precisa compreender momento político e apaziguar crise com bancada

A queda de braço entre o Governo e a bancada federal, que na última segunda-feira (05) teria provocado, inclusive, o cancelamento da visita do secretário nacional Dario Rais Lopes a Cuiabá, gerou também um mal-estar interno na base do governador Pedro Taques (PSDB). O deputado federal Nilson Leitão (PSDB), por exemplo, afirmou que o chefe do Executivo precisa compreender o período de pré-campanha e ser cauteloso para que as indisposições com a oposição não acabem prejudicando o Estado.
“Eu fui oposição por 12 anos, mas nunca deixei de participar de qualquer assunto que fosse importante para Mato Grosso, mesmo que fosse com a oposição. Durante o Governo Silval eu nunca deixei de participar de reuniões com o Governo, eu acho que não é por aí. Mas nós estamos em uma pré-campanha e, dentro disso, nós temos na bancada pré-candidatos a governador, ao Senado, a deputado federal, em grupos de oposição. É normal essa anti-relação. O que cabe ao Governo é tentar minimizar isso, amenizar isso, evitando erros. Tem que convidar para tudo, para que não haja esse tipo de conflito”, disse o deputado, em entrevista concedida ao Olhar Direto, logo após a polêmica do “desconvite” de Taques à bancada para compromisso no Palácio Paiaguás.

A crise começou porque Pedro Taques teria emitido convite, nominando apenas Nilson Leitão como presença da bancada federal, para uma reunião em que se discutiria o secretário nacional Dario Rais Lopes.

Conforme a assessoria do secretário, sua vinda foi cancelada por motivos pessoais. Mas, nos bastidores, a decisão de Taques teria provocado a ira de deputados e senadores, e José Medeiros (Podemos) teria articulado outra reunião com Dario, com a presença de toda a bancada.

A maioria da bancada está distante de Pedro Taques, que trabalha em seu projeto reeleitoral. O senador Wellington Fagundes (PR) é pré-candidato ao governo de Mato Grosso e não quis analisar o comportamento do governador. 

Segundo Nilson Leitão, a audiência com Dario era uma reivindicação que havia sido feita por ele, pessoalmente, sem intermédio do Governo. Em nota, enviada posteriormente à toda a imprensa, o deputado garantiu que estendeu o convite à toda a bancada e lamentou o que ele classificou como "ruído de comunicação, possivelmente causado por assessorias de imprensa"

Leitão diz que Taques precisa compreender momento político e apaziguar crise com bancada
Fonte: Querenciaemfoco com Érika Oliveira.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.