NOTÍCIA - Policial/Acidente

09 de junho de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Delegado vai apurar suicídio de menor grávida de 5 meses e Exército coloca militar à disposição para esclarecimentos

Sandrienne estava tentando reatar o relacionamento a família diz que ela foi tratada por desprezo pelo ex. O rapaz teria mandado uma foto segurando um fuzil dizendo que daria um tiro nela.
Delegado vai apurar suicídio de menor grávida de 5 meses e Exército coloca militar à disposição para esclarecimentos

A morte trágica da adolescente Sandrienne Miranda Martins, 17 anos, que se enforcou na cidade de Aragarças dia 2/6 continua repercutindo em todo o país. A família da adolescente, que estava grávida de cinco meses, encontrou no celular dela fotos, diálogos e áudios entre a jovem e ex-companheiro Yuri, que é soldado do Exército. A família diz que jovem era tratada com desprezo pelo rapaz que chegou ameaçá-la mando uma foto segurando um fuzil e dizendo que iria dar um tiro nela.

O delegado Ricardo Galvão informou ao site Araguaia Notícia que vai apurar este caso. “Nós recebemos vários prints, áudios e fotos e vamos analisar todo o conteúdo e verificar se houve incentivo do rapaz ao suicídio da adolescente”, adiantou o delegado que deve convoca-lo a depor na próxima semana.  

O comando do Exército em Aragarças emitiu uma nota onde fala que Yuri foi incorporado em março deste ano, para o serviço militar obrigatório, e até o presente momento apresenta um bom comportamento dentro do quartel. Este comando tem acompanhado o caso e coloca-se à disposição, se for o caso de inquérito civil, disponibilizando o Militar para esclarecimentos aos órgãos competentes.

A mãe de Sandrianne conta que a filha estava grávida de cinco meses e tinha separado do ex-companheiro com quem morou por um ano em função das brigas e até mesmo por passar dificuldades das coisas. “Ela gostava muito dele e insistia em voltar e no dia que cometeu suicídio falou mais de 50 minutos com ele. E ele podia ter evitado a morte da minha filha se tivesse me ligado”, diz a mãe.

No dia do suicídio, dona Sandra conta que a filha mandou fotos para ex-namorado com a corda no pescoço, mostrando que estava subida num banquinho para se matar e o rapaz teria mandado áudios desprezando a menina. No velório da garota, a mãe tirou uma foto ao lado do caixão da filha e mandou para o rapaz dizendo que ele tinha conseguido a vontade dele.  

O caso ganhou repercussão nacional porque uma ampla reportagem passou na Rede Record de Televisão com apresentador Luiz Bucci. O assunto chegou ao conhecimento da Record através de um grupo de defesa de mulheres que funciona no Facebook onde a mãe de Sandrianne fez um desabafo sobre o suicídio da filha. A produção de Cidade Alerta ligou para dona Sandra.  

“Eu sabia de tudo da minha filha, ela estava muito bem no sábado e me pediu um coxinha para lanchar com o sobrinho de 4 anos, mas depois que eu e o pai dela saímos para trabalhar, ela foi falar com ex sobre a criança e entrou em desespero. Eu quero que o caso seja apurado pela polícia”, completou.

Acompanhe na íntegra a nota enviada pelo Exército de Aragarças-GO

Quanto as matérias veiculadas em mídias regionais e em rede nacional, esta semana, versando sobre o suicídio da jovem Sandrienne Miranda Martins, ex-namorada do Soldado Yuri dos Santos Nogueira, o comando 58° BIMtz se solidariza com a família e lamenta o ocorrido.

Informa que o referido soldado foi incorporado as fileiras do Exército Brasileiro em março deste ano, para o serviço militar obrigatório, e até o presente momento apresenta um bom comportamento dentro do quartel. 

Ressalta que o fato ocorrido não teve nenhuma relação com a atividade de serviço, tratando-se de uma trágica situação envolvendo o ambiente familiar e pessoal. 

Este comando tem acompanhado o caso e coloca-se à disposição, se for o caso de inquérito civil, disponibilizando o Militar para esclarecimentos aos órgãos competentes. Destacamos que até o momento este comando não foi notificado da existência de qualquer investigação criminal civil que impute, em tese, responsabilidade penal ao militar.

Delegado vai apurar suicídio de menor grávida de 5 meses e Exército coloca militar à disposição para esclarecimentos
Fonte: Querencia em Foco com Araguaia Notícia / Ronaldo Couto.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.