NOTÍCIA - prefeitura/politica

11 de junho de 2018 | MENOR | MAIOR | |

“Não tenho vaidade”, afirma Jayme Campos sobre ficar fora de chapa majoritária ou não ser candidato em 2018

“Não tenho vaidade”, afirma Jayme Campos sobre ficar fora de chapa majoritária ou não ser candidato em 2018

Principal líder do Democratas em Mato Grosso e prestes a se tornar um septuagenário, o ex-governador Jayme Campos assegurou que não está preocupado com o risco de ficar fora da chapa majoritária da coligação construída pelo DEM. Ele observou que jamais impôs condição para candidatura e que, se o Diretório do DEM decidir deixá-lo fora da chapa na disputa majoritária, vai aceitar com a mais absoluta naturalidade.
 
Nesta semana, uma pesquisa de opinião pública sobre tendência do eleitorado deve orientar a Executiva do DEM sobre a escola dos pré-candidatos ao Governo de Mato Grosso e Senado da República. Os dois nomes mais fortes são do próprio Jayme e do ex-pfrefeito Mauro Mendes, de Cuiabá, cristão-novo na legenda. 
“No momento, estou cuidando dos meus negócios. Tenho muito trabalho pela frente, porque são as empresas que sustentam a minha família. Mas confesso que, em política, eu não tenho mais vaidade alguma, nessa altura [68 anos]”, ponderou ele, que nasceu em 13 de setembro de 1951. Campos vai completar 70 anos em 2021.
 
O presidente regional do DEM, deputado federal Fábio Garcia, confirmou para a reportagem do Olhar Direto que a decisão realmente vai surgir a partir de uma pesquisa de opinião pública sobre tendência do eleitorado, a ser fechada “nos próximos dias”.
 
Jayme Campos ponderou que uma eventual candidatrua ao governo de Mato Grosso ou Senado da República seria decisão do DEM, com aliados, e não imposição de seu grupo político. “A candidatura ou não, no pleito de outubro, é decisão do partido, porque eu jamais quis impor [para o governo ou o Senado]. Basta buscar as reportagens antigas e todos vão ver que sempre defendi que fosse respeitada a pesquisa”, afirmou Campos, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Jayme alertou que,  se Mauro Mendes estiver em melhores condições, será o primeiro dentro do DEM a defender a sua escolha para encabeçar a chapa. Ele não quis avaliar, porém, uma eventual reaproximação com o governador José Pedro Taques (PSDB). Em entrevistas anteriores, quando questinado sobre seu diálogo com Taques, Campos dizia apenas que “em política tudo é possível”.
 
 
Provável  chapa
 
O Democratas de Mato Grosso está prestes a confirmar   três nomes para integrarem chapas majoritárias nas eleições de outubro deste ano: Mauro Mendes para goverandor, com  Jayme Campos ao Senado. A outra vaga na briga para o Senado deve ficar com o deputado federal Adilton Sachetti (PRB), com Otaviano Piveta (PDT) correndo por fora.
   
Mauro Mendes, Jayme Campos e Adilton Sachetti estão dialogando há tempos e teriam, como companheiro de chapa, na condição de candiadto a vice-governador de Mato Grosso, o ex-prefeito Dilceu Rossato (PSL), de Sorriso. Outro nome especulado para vice é do próprio Pivetta, o que abriria uma vaga na chapa para o Senado da República.
 
Quando foi excluído do PSB, Adilton  Sachetti chegou a se comprometer em  migrar para o DEM, companhando Mauro Mendes e o presidente da Assembleia, deptuado Eduardo Botelho (DEM). Faltando poucos dias, Sachetti desistiu e assinou ficha no PRB.

“Não tenho vaidade”, afirma Jayme Campos sobre ficar fora de chapa majoritária ou não ser candidato em 2018
Fonte: Querência Em Foco com Ronaldo Pacheco.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.