NOTÍCIA - prefeitura/politica

01 de agosto de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Governo contrata empresa por R$ 414 mil para fazer segurança de COT abandonado em VG

Governo contrata empresa por R$ 414 mil para fazer segurança de COT abandonado em VG

O Governo do Estado contratou a empresa Pantanal Vigilância e Segurança para realizar vigilância armada 24 horas nas obras do Centro Oficial de Treinamento (COT), localizado no bairro do Pari, em Várzea Grande. No total, o valor do contrato será de R$ 414.064,32. Vale lembrar que o projeto está empacado e a empresa responsável (Engeglobal) está em recuperação judicial.

Leia mais:
Abandonado e ao custo de R$ 32 mi, COT do Pari ‘se transforma’ em cenário de filme de terror; vídeo
 
No total, o contrato de um ano com a Pantanal será de R$ 34 mil mensais, o que totalizará R$ 414.064,32. Vale lembrar que o local está com as obras empacadas e mais parece um cenário de filme de terror. Com a estrutura cheia de mato e bastante precária, a expectativa é que os serviços sejam retomadas só no ano que vem.
 
No fim do ano passado, o então secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), explicou em entrevista ao Olhar Direto que a Engeglobal aceitou sub-rogar os trabalhos para outra construtora.
 
A tendência é que o governo faça um comodato à Prefeitura de Várzea Grande para que o CEOV Operário possa utilizar o espaço para treinamentos e depois jogos oficiais. O COT do Pari tem capacidade para receber três mil pessoas. No projeto inicial, a estrutura seria para dez mil.
 
A obra do Centro Oficial de Treinamento Rubens dos Santos está orçada em R$ 31,7 milhões e mais de R$ 21 milhões já foram repassados ao Consórcio Barra do Pari, que tem como líder a empresa Engeglobal. Cerca de 70% estão concluídos. Deste montante, o Executivo não reconhece o pagamento de R$ 12 milhões feito à empresa Engeglobal.

Projeto inicial previa estádio para dez mil lugares. 

O único Centro Oficial de Treinamento (COT) utilizado durante a Copa do Mundo foi o da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que há pouco tempo recebeu a tão esperada pista de atletismo, que tem dimensões internacionais. O local também deveria ser utilizado pelos times mato-grossenses. Porém, o presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), Aron Dresch, afirmou que no local não é possível realizar jogos oficiais que tenham torcida.


 

Governo contrata empresa por R$ 414 mil para fazer segurança de COT abandonado em VG
Fonte: Querencia em Foco com Wesley Santiago

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.