NOTÍCIA - prefeitura/politica

04 de agosto de 2018 | MENOR | MAIOR | |

DEM diz que não aceitará registro de candidatura de Mauro Savi

DEM diz que não aceitará registro de candidatura de Mauro Savi

A Executiva do Democratas em Mato Grosso negou a possibilidade de o deputado estadual Mauro Savi, preso desde maio, ser candidato à reeleição neste ano.

 

A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (03), segundo informações da assessoria do partido.

 

Tiveram direito a se manifestar o deputado Fabio Garcia (presidente), o ex-governador Júlio Campos (secretário-geral), deputado Dilmar Dal’Bosco (tesoureiro), o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), além do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o ex-senador Jaime Campos e o deputado estadual Adriano Silva (membros).

 

Savi é acusado de integrar um esquema de desvios de recursos no Detran na ordem de R$ 30 milhões. 

 

De acordo com a assessoria, o posicionamento será homologado na convenção partidária que ocorrerá neste sábado (04), ocasião em que o registro do político será oficialmente negado.

 

É pesaroso para o partido e até desgastante assumir esse ônus de uma candidatura de uma pessoa que está lá preso no CCC

Membros da Executiva, como Júlio Campos, já tinham dito na imprensa que seria "desgastante" aceitar a candidatura do parlamentar.

 

“Pela lógica, ele está com todos os documentos legais, está apto para disputar. Mas é pesaroso para o partido e até desgastante assumir esse ônus de uma candidatura de uma pessoa que está respondendo a um inquérito por corrupção e que está lá preso no CCC”, disse o ex-governador.

 

Nesta semana, a defesa do deputado redigiu um documento informando o DEM sobre a vontade de Savi em disputar a eleição.

 

A defesa de Savi já tentou por diversas vezes a liberdade do parlamentar. A última foi no dia 28 de julho, realizada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que estenda a ele o habeas corpus concedido ao empresário José Kobori, ex-diretor-presidente da EIG Mercados.

 

O empresário foi solto no dia 27 de julho, por decisão do ministro do STF Dias Tofolli.

 

Com a declaração, a defesa esperava que deputado estadual deixasse a prisão, devido ao princípio do equilíbrio da disputa eleitoral, segundo a qual os candidatos devem ter os mesmo direitos de realizar campanha. Ao todo, ele acumula seis pedidos negados de liberdade.

DEM diz que não aceitará registro de candidatura de Mauro Savi
Fonte: Querencia em Foco com DOUGLAS TRIELLI .

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.