NOTÍCIA - prefeitura/politica

14 de agosto de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Procurador mantém patrimônio; suplente é mais rico de chapa

Procurador mantém patrimônio; suplente é mais rico de chapa

Candidato ao Senado pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol), o procurador Mauro César Lara de Barros declarou em 2018 possuir o mesmo patrimônio de quando disputou a Prefeitura de Cuiabá, em 2016. Os dados constam do registro de sua candidatura, feita na última sexta-feira (10).

 

De acordo com o documento, Lara possui patrimônio estimado em R$ 221 mil.

 

Entre os bens, uma casa, no valor de R$ 150 mil; e dois veículos automotores, um de R$ 37 mil e outro de R$ 34 mil.

 

São os mesmos bens da eleição de 2014, quando disputou o Alencastro e ficou em quarto lugar.

 

Cuiabano, prestes a completar 43 anos, ele é servidor público federal, casado e se declarou preto.

 

Suplente

 

Já o primeiro suplente do procurador, o advogado José Roberto, declarou bens de R$ 105 mil. Ele possui uma casa, de R$ 80 mil, e um carro de R$ 25 mil.

 

O segundo suplente da chapa, o advogado Manoel Costa Parrião, não declarou nenhum bem.

 

Segundo candidato

 

Segundo candidato ao Senado pelo Psol, o servidor público federal Gilberto Lopes Filho declarou bens estimados de R$ 185 mil.

 

Ele possui uma casa, de R$ 140 mil, e um carro de R$ 45 mil.

 

Em 2016, quando disputou uma vaga de vereador, ele declarou possuir R$ 165 mil em bens. Entre eles, dois carros e 50% de um imóvel localizado no Bairro Centro América, em Cuiabá.

 

O primeiro suplente de Gilberto, o motorista de veículos de transporte de carga Evandro "Vandoka", não declarou nenhum bem.

 

Já o segundo suplente, o comerciante Antonio Carlos de Jesus Fernandes, o "Tó", é o mais rico da chapa. Declarou R$ 494 mil.

 

Segundo o documento, ele possui duas casas, uma no valor de R$ 250 mil e outra no valor de R$ 100 mil. Uma loja de R$ 100 mil e um veículo de R$ 44 mil.

Procurador mantém patrimônio; suplente é mais rico de chapa
Fonte: Querência Em Foco com Douglas Trielli.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.