NOTÍCIA - Policial/Acidente

03 de outubro de 2018 | MENOR | MAIOR | |

Homem que baleou juiz havia matado o primo com tiro e 14 facadas em 1999 por disputa de terras

Homem que baleou juiz havia matado o primo com tiro e 14 facadas em 1999 por disputa de terras

A 19 anos atrás o suspeito Domingos Barros de Sá responsável pelo atentado que feriu a bala o juiz de direito da comarca de Vila Rica, Carlos Eduardo Moraes da Silva, cometeu um brutal assassinato no município de Santa Terezinha onde tinha propriedade rural. 

No dia 16 de maio do ano de 1999 Domingos Barros matou com um tiro nas costas e 14 facadas o primo Dimar de Souza Sá com quem tinha uma rixa relacionada a divisão de terras. E para resolver o “problema” planejou e executou o familiar de forma covarde e cruel.

Na época o suspeito Domingos Barros relatou aos policiais que se não matasse a vítima, Diomar de Sá o mataria, alegando que o homicídio seria em legítima defesa. Em sua defesa, Domingos Barros afirmou que Dimar De Souza dizia publicamente que possuía um “livro da capa preta de feitiçaria, e que bala não entrava nele de frente”, motivo pelo qual teria surpreendido a vítima pelas costas.

Desde a data do crime, Domingos ficou foragido da justiça e conseguiu, em novembro de 2015, liberdade provisória concedida pelo juiz Ivan Lúcio Amarante. Na época o magistrado entendeu que não havia elementos suficientes para manter a custódia do acusado.

Apesar de o crime de Domingos Barros estivesse para prescrever em 2019, ele não estaria satisfeito com a demora em realização de seu julgamento e queria que o juiz designasse o quando antes uma data para o júri popular.

O velório de Domingos Barros de Sá está acontecendo na Casa Mortuária de Vila Rica. O sepultamento deverá acontecer ainda hoje no cemitério municipal. (Com informações Eldorado FM).

Homem que baleou juiz havia matado o primo com tiro e 14 facadas em 1999 por disputa de terras
Fonte: Querência em Foco com Agência da Notícia.

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.