NOTÍCIA - Saúde

24 de maio de 2016 | MENOR | MAIOR | |

Mais de 450 mil pessoas foram vacinadas contra H1N1 em MT

Número representa 72% do grupo prioritário a ser vacinado no estado. Meta do estado para a campanha era imunizar mais de 623 mil pessoas.
Mais de 450 mil pessoas foram vacinadas contra H1N1 em MT

Mais de 450 mil pessoas que integram o público-alvo da campanha de vacinação contra o vírus da gripe H1N1 foram vacinadas  em Mato Grosso, segundo balanço feito pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta segunda-feira (23). Ao todo, isso representa 72% do total esperado para os 141 municípios do estado. A campanha começou no dia 30 do mês passado. No estado, o grupo prioritário é formado por 623 mil pessoas, mas a meta do governo era de imunizar pelo menos 80% dessa população.

Segundo a SES, o número de pessoas imunizadas pode aumentar, caso os municípios atualizem os dados junto à pasta. Segundo o Ministério da Saúde, a vacina protegerá a população contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

Até agora, a maioria dos vacinados, conforme o levantamento, tem mais de 60 anos, totalizando 198,7 mil pessoas (81,2%) de um grupo total de 244,7 mil. O número de crianças vacinadas também foi alto: foram 162,3 mil (69,5%) crianças de seis meses a 5 anos vacinadas, de um total esperado de 233,4 mil.

O balanço aponta, ainda, que apenas metade das gestantes do estado foram imunizadas contra H1N1. Foram 23,6 mil (55,7%) vacinas aplicadas, quando o esperado era imunizar 42,3 mil grávidas. Já o número de puérperas (mulheres até 45 dias após o parto) vacinadas foi de 5,6 mil (80,9%) em um grupo de 6,9 mil pessoas.

O percentual de trabalhadores da saúde imunizados foi alto. Segundo a SES, 49,9 mil (90%) funcionários foram imunizados, de um total de 55,5 mil. Mas o número de indígenas vacinados ficou bem abaixo do esperado: apenas 35,5% (14,6 mil) de um total esperado de 40,7 mil.

Índices nos municípios
A campanha de vacinação ocorreu nos 141 municípios do estado e, de forma geral, os índices referentes ao público-alvo imunizado nas cidades ficaram entre 60% e 80% na maior parte dos municípios.

Em alguns, como Planalto da Serra, a 254 km de Cuiabá, 105% da população prioritária foi imunizada, isso porque uma criança e uma gestante a mais do que o esperado foram vacinados naquela cidade. Araguainha e Reserva do Cabaçal, cidades a 471 km e 412 km de Cuiabá, vacinaram, por sua vez, 99% e 97% do público prioritário., respectivamente.

No entanto, teve município em que o índice ficou muito abaixo do esperado, como é o caso de Campinápolis e General Carneiro, cidades a 565 km e 449 km da capital, onde apenas 6% e 18% do grupo prioritário foi vacinado, respectivamente. No entanto, em muitas dessas cidades onde os percentuais de imunizados foram baixos, segundo a SES, a população indígena é grande e, como eles são vacinados também em uma data diferente, o resultado da cobertura pode ficar abaixo do esperado.

Em Cuiabá, segundo a Coordenadoria de Vigilância as Doenças e Agravos (Covida), a campanha atingiu 79,32% de cobertura até agora. O boletim parcial foi divulgado na manhã desta segunda-feira (23), mas o município ainda aguarda dados que serão encaminhados por algumas das unidades de saúde da capital.

No total, 86,2 mil pessoas já foram imunizadas contra o vírus da gripe H1N1. Segundo o balanço parcial, 65% das 40,2 mil crianças do município já tomaram a vacina, enquanto 45% das 8 mil gestantes já foram vacinadas. Além disso, 82,9% de um total de 1,3 mil puérperas já foram imunizadas na capital e 94,7% dos 45.649 idosos também foram vacinados.

Ainda segundo a coordenadoria, também foram imunizados, durante a campanha, 94,6% dos 13.499 trabalhadores da saúde e 100.562 pacientes com doenças respiratórias crônicas, cardíacos, doentes renais, hepatite, neurológicas, diabetes, obesos, transplantados, entre outros.

O governo alerta, porém, que apesar da campanha nacional ter sido finalizada, a vacinação é permanente e as vacinas podem ser aplicadas enquanto houver doses disponívies nos postos de saúde.

Morte
A primeira morte por H1N1, em Mato Grosso, foi confirmada em março deste ano. A vítima foi um idoso de 73 anos que havia sido internado no dia 11 de fevereiro, em uma unidade de saúde de Cuiabá. Ele morreu nove dias depois.

Prevenção
A prevenção é feita com hábitos de higiene, como proteger a boca ao tossir ou espirrar e sempre lavar as mãos. Os sintomas do H1N1 são semelhantes aos da gripe normal: febre, tosse seca e cansaço. O doente pode ainda ter infecção no sistema respiratório.

Mais de 450 mil pessoas foram vacinadas contra H1N1 em MT
Fonte: G1 - MT

Comentários

Deixe um comentário sobre esta notícia.