Querência – MT – 18 de maio de 2024

Sócios e cônjuges, eles aliaram a vida particular com a profissional


Monica e Alessandro encontram o equilíbrio na relação e nos negócios
Divulgação

Monica e Alessandro encontram o equilíbrio na relação e nos negócios

Misturar o amor e os negócios pode ser uma tarefa difícil, ainda mais para quem está à frente de uma empresa em crescimento exponencial. O equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional é algo buscado por todos os profissionais, independentemente da área. Entretanto, após a pandemia de Covid-19, a separação dos setores ficou ainda mais complicada, com muitas empresas aderindo de forma permanente ao home office. Dificuldade essa que se multiplica quando falamos de casais que também são sócios. 

Entre no  canal do iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais

Mônica Hauck e Alessandro Garcia são um exemplo de casal de sócios que encontrou o equilíbrio entre a relação e os negócios. A Sólides cresce de maneira consistente e sustentável desde 2015, e muito se deve à parceria estabelecida. Na vida profissional, o casal tem mais de 24 mil clientes e foi responsável por receber o maior aporte de uma startup de RH da América Latina, foram R$ 530 milhões. 

Mas essa não é a primeira parceria deles. Antes de liderarem a principal empresa para a gestão de pessoas no país, abriram uma startup do agronegócio voltada para o controle de gado. Foi em 2015 que uniram-se novamente os esforços para abrir a Sólides e, desde então, já passaram por diversos desafios e conquistas. 

Nara e Tiago são outro exemplo de sucesso
Divulgação

Nara e Tiago são outro exemplo de sucesso

Outro exemplo de parceria de sucesso é a Cuponeria. Nara Iachan, CMO e fundadora da startup usava muito os cupons de desconto na época em que morava na Argentina. Quando voltou para o Rio de Janeiro, durante a faculdade de Economia, ela e o namorado (hoje marido), Thiago Brandão, resolveram bater na porta de bares e lojinhas de Copacabana para vender uma ideia: os estabelecimentos pagariam 200 reais por mês para anunciar promoções em um site gratuito para usuários.

A aposta foi certeira e eles, junto do sócio Lionardo Nogueira, criaram a Cuponeria, primeira e mais completa plataforma de cupons do Brasil. A empresa acumula números expressivos: são cerca de 1 milhão de cupons distribuídos por mês, mais de 8 milhões de usuários e mais de 2 mil marcas parceiras, entre elas Marisa, Shopee. Para Nara Iachan, apesar dos desafios, eles cresceram junto do negócio: “O começo foi a parte mais difícil, divergimos em algumas ideias. Mas aos poucos fomos aprendendo a trabalhar juntos, nos escutar mais e nos apoiar”, completa.

Andrea e Vitor empreenderam juntos
Divulgação

Andrea e Vitor empreenderam juntos

Já para Andrea Miranda e Vitor Dente, empreender em casal é ter uma boa comunicação, confiança e planejamento. Quando decidiram criar a STANDOUT, martech referência em inteligência em trade marketing digital, o planejamento foi fundamental para o sucesso do negócio. “Porque é uma decisão familiar, então o que abrimos mão para ter a empresa, escolhemos de forma coletiva”, conta Andrea, CEO da STANDOUT. 

Outro ponto que os dois destacam é o alinhamento das expectativas do que cada um pode e vai fazer, “quanto mais claras e definidas as atividades, melhor funciona, bem como entender que é importante vestir a camisa do sonho empreendedor, que os dois estão juntos e ambos fazendo os seus sacrifícios para um objetivo em comum”, reforça Vitor, CFO da martech.

Sob a liderança do casal, a STANDOUT é responsável pela distribuição de vitrines digitais de mais de 300 marcas, além de desenvolver a comunicação entre as indústrias e os consumidores em qualquer e-commerce de forma global e em real time, em mais de 280 grandes varejos digitais.

Marcela e Julio criaram empresa juntos
Divulgação

Marcela e Julio criaram empresa juntos

Da união entre uma psicanalista e um cineasta astrólogo, nasceu a PEPITA, uma empresa de comunicação audiovisual humanizada. Marcela Bazaglia e Julio A. Santi se conheceram na faculdade e, depois de quatro anos de parceria e apoio em projetos separados, a Pepita nasceu como uma forma de responder às demandas que surgiam de um mercado em expansão. O início do negócio foi marcado por ações pontuais para os contatos que Santi possuía por já estar no meio. “Demorou uns três anos para a gente descobrir que estávamos virando empresários. Nunca paramos para pensar nisso ou para criar uma área comercial. Crescemos verticalmente, foi tudo muito orgânico”, conta Santi.

Acompanhe também perfil geral do Portal iG no Telegram !

Depois de passar por mentorias e muitos testes, a Pepita encontrou o seu diferencial frente ao mercado. Os fundadores decidiram usar suas áreas de estudo e interesse, como a astrologia e a psicanálise – que, segundo eles, auxiliam na escuta e olhar profundo, sem julgamentos –, para construir projetos que tocassem o lado humano do espectador.

Fonte: IG Mulher





Lapada Lapada

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!