Querência – MT – 22 de fevereiro de 2024

Governo criará programa para atender endividados


Veja dicas para passar num concurso público neste ano
FreePik

Veja dicas para passar num concurso público neste ano

O mercado de concursos públicos está aquecido e esse ano deve seguir a tendência de alta na oferta de editais e, segundo relatório do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), está prevista a autorização para mais de 55 mil vagas. O levantamento destaca que dos R$ 5,85 bilhões previstos no orçamento, R$ 2,85 bilhões são destinados para a contratação de 32,5 mil servidores para o executivo. 

Para Victor Tanaka, especialista em concursos públicos do Estratégia – grupo de aprendizagem referência em cursos online preparatórios para concursos públicos com taxa média de 70% de aprovação – o momento é oportuno para quem deseja seguir carreira pública. “O último ano marcou a retomada dos concursos públicos, que deve seguir em alta neste ano”, comenta. “Alguns editais importantes serão anunciados nos próximos meses, o que deve chamar ainda mais a atenção de profissionais interessados em seguir a carreira pública”, continua.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

“É importante manter a disciplina, o planejamento e a dedicação nos estudos durante esse momento de preparação para as provas. Dessa forma, o candidato aumenta as chances de aprovação no edital”, comenta.

Para ajudar as pessoas a buscarem a aprovação nos concursos, o especialista listou algumas dicas de estudos para serem seguidas no dia a dia. Confira:

1 – Planejamento

Planejar os estudos é fundamental! A ideia do ciclo de estudos, com a alternância de matérias, é extremamente benéfica para a fixação do conteúdo. Estar atento também à criação de uma rotina diária, com o acompanhamento de conteúdo estudado e quantidade de exercícios resolvidos por dia, além do desempenho neles, é importantíssimo e ajudará o concurseiro a ter um foco durante a sua preparação. O planejamento de estudos precisa ser dinâmico, deve evoluir e estar sujeito a ajustes e melhorias constantes.

2 – Constância

É importante manter o conhecimento fresco na cabeça. Para isso, é fundamental que o concurseiro tenha contato semanal com todas as disciplinas que estarão na prova. Nas disciplinas que possui mais facilidade, pode alocar uma carga menor. Por outro lado, nas matérias que envolvam maior complexidade ou que possuam um peso maior na prova, certamente precisará de uma alocação mais relevante de carga horária.

3 – Faça pausas

Dedicar-se aos estudos e estar bem preparado para a realização da prova são fatores que levam o concurseiro até a aprovação no concurso, mas é fundamental intercalar a maratona de estudos com pausas. Um recurso bastante conhecido e funcional é a “Técnica Pomodoro”, que consiste em blocos de estudos seguidos de pausas. Ela pode ser, inclusive, customizada. Por exemplo: pode-se estudar 50 minutos, seguidos de 10 minutos de descanso. Lembrando que não existe uma regra única. Cada pessoa precisa saber adaptar as pausas de maneira saudável à sua rotina de estudos.

4 – Teoria x Prática

Sobre a questão de divisão entre teoria e prática, existem, muitas vezes, três fases de estudos: a primeira é a criação da base, consolidando a teoria e tendo os exercícios como forma de reforçar todo o conteúdo.

Em um segundo momento, quando existir um equilíbrio maior entre teoria e prática, é considerável ter um tempo maior praticando exercícios e revisando a teoria já estudada, com o acréscimo de eventuais matérias novas ao ciclo. 

E, em um terceiro momento, quando o aluno já está bem avançado, basicamente o processo será focado em revisão do conteúdo e resolução de muitos exercícios.

5 – Exames de aptidão física

No caso dos certames públicos que têm exames de aptidão física como parte do processo, a recomendação é iniciar a preparação durante os estudos para o concurso. Até por isso, o planejamento – tanto de cronograma de estudos, quanto de preparação física – é extremamente importante. Ou seja, não inicie os exercícios físicos somente após concluir os estudos da parte objetiva e discursiva.

Fonte: IG ECONOMIA





Lapada Lapada

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!