Querência – MT – 22 de fevereiro de 2024

Conselho de Enfermagem nega vazamento de dados de Klara Castanho e arquiva caso – Entretenimento



O Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo) arquivou o processo que investigava o caso que envolve a atriz Klara Castanho.


O Conselho apurava a denúncia feita por Klara nas redes sociais de que uma enfermeira teria ameaçado divulgar informações sobre o bebê que ela decidiu entregar para adoção, após ser vítima de um abuso sexual.


Em nota oficial, o órgão diz que “não constatou a participação de nenhum profissional de enfermagem em relação ao vazamento de quaisquer informações sigilosas de pacientes”.


Além disso, o comunicado afirma que Klara foi procurada para apresentar sua versão dos fatos, mas que não teria se manifestado através de sua assessoria. 


O Conselho diz estar disponível para receber a atriz, “caso seja de seu interesse prestar diretamente ao conselho informações que possam complementar as investigações realizadas até o momento”.


Procurada pelo R7, a assessoria de imprensa de Klara disse que o caso ainda continua sendo investigado em segredo judicial : “A atriz aguarda confiante na atuação da polícia e da Justiça para que os fatos sejam esclarecidos”, diz o comunicado. Leia o texto completo abaixo.



Em junho de 2022, Klara Castanho usou as redes sociais para revelar que foi vítima de um estupro, engravidou e optou por entregar o bebê para adoção.


A atriz disse na época que não queria ter exposto o ocorrido, mas que sites e páginas de fofocas fizeram tudo vir a público, o que rendeu críticas e ataques a ela.


Confira abaixo os posicionamentos completos do Coren-SP e da equipe de Klara Castanho.


Comunicado do Coren-SP


Em relação ao caso que envolve a atriz Klara Castanho, sobre possível vazamento de informações sigilosas em hospital no estado de São Paulo, o Coren-SP esclarece que instaurou sindicância para investigação imediatamente assim que foi noticiado pela mídia, prezando pelos princípios da ética e da segurança na assistência prestada pela enfermagem, para apuração de suposto envolvimento de profissionais da categoria.


O Coren-SP seguiu todos os ritos processuais, solicitou documentos à instituição hospitalar e convocou os profissionais do plantão à época do fato denunciado, colhendo depoimentos, porém as provas analisadas não comprovaram a participação da enfermagem no vazamento das informações. A atriz foi procurada através de sua assessoria para apresentação de sua versão dos fatos, porém não se manifestou.


O fato de o processo ter sido arquivado por ausência de provas comprobatórias do envolvimento da enfermagem não significa que o Coren-SP afirme categoricamente que ele não ocorreu. Por isso, permanece à disposição da atriz, caso seja de seu interesse prestar diretamente ao conselho informações que possam complementar as investigações realizadas até o momento.


Destacamos que foram respeitados todos os ritos processuais e que, em todo o processo de investigação que preze pela imparcialidade, são necessárias provas que comprovem as infrações e garantia do amplo direito de defesa. Esses são os princípios que regem a Constituição brasileira e o Código de Processo Ético dos Profissionais de Enfermagem.


O Coren-SP reitera o seu compromisso com a fiscalização séria do exercício profissional da enfermagem, em defesa irrestrita da ética, contra qualquer tipo de impunidade ou dano à sociedade, pautado, sempre, pelos princípios constitucionais.


Comunicado da equipe de Klara Castanho


Todas as medidas judiciais fundamentais foram tomadas pela equipe jurídica da atriz, para que os envolvidos sejam investigados e respondam por seus atos. As investigações estão em andamento protegidas pelo necessário segredo de justiça. A atriz aguarda confiante na atuação da polícia e da Justiça para que os fatos sejam esclarecidos.



R7

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!