Querência – MT – 22 de fevereiro de 2024

Quinze policiais penais concluem curso e reforçam o Serviço de Operações Especializadas – rss


O Serviço de Operações Especializadas (SOE), ligado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), ganhou novo reforço, nesta sexta-feira (06.01), com a formatura de 15 policiais penais que concluíram o IV Curso de Operações Penitenciárias Especializadas (Cope). A solenidade contou com a presença do secretário de Estado de Segurança Pública, coronel César Augusto de Camargo Roveri.

O Cope é pré-requisito para ingresso no SOE e, com a conclusão, todos os formandos estão qualificados para operações de alto risco como controle de motins, rebeliões, patrulhamento nas adjacências das penitenciárias, abordagens e revista, entre outros serviços ligados ao Sistema Penitenciário.

“O curso teve duração de cinco meses, totalizando 1.704 horas aulas, qualificando os policiais penais para o exercício de um trabalho de alta periculosidade, destacou o secretário Cel. Cesar Roveri.

Durante a formatura, Roveri assistiu ao vídeo do treinamento teórico e prático dos então alunos do Cope, mostrando incursão dentro da mata, áreas alagadas, operações simuladas, treinamento de tiros, entre outras. Ele parabenizou os formandos e lembrou que, além de proporcionar mais segurança e tranquilidade aos policiais penais no trabalho, essa especializada beneficia diretamente a população mato-grossense ao oferecer um serviço mais eficiente nas situações complexas do Sistema Penitenciário.

“O governador Mauro Mendes determinou, a todos os gestores públicos, mais eficiência na gestão e qualidade dos serviços prestados à população. O aperfeiçoamento dos servidores caminha nessa direção”, acentuou César Roveri. 

O coordenador de Ensino e Aperfeiçoamento do Servidor Penitenciário, Eudes Trew de Jesus, reforça a importância da especialização para atuação nas unidades prisionais. “Esses policiais receberam instrução e qualificação em todas as áreas tanto da parte de armamento e tiros, sobrevivência, abordagem, patrulhamento, escolta, dentre outras”, afirmou.

Eudes lembra que os alunos do Cope receberam instruções de policiais do Batalhão de operações Especiais (Bope) e Rotam, ambos da Polícia Militar; Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, entre outras unidades das forças especializadas.

Dos 15 formandos, quatro são mulheres. Entre elas, Priscila Carolina Pereira, 33 anos, policial penal há 9 anos. “Concluir o curso foi uma prova da capacidade de superar dificuldades e mostrar que somos capazes de vencer questões que carregávamos como limitações. Como essa é minha primeira especialização, levei um tempo maior para superá-las, mas consegui vencer, chegar até aqui”, disse.

Priscila Carolina se mostra orgulhosa em integrar o grupamento do SOE. “Tenho muito orgulho de ter concluído essa especialização. É como dizem os monitores do curso, a gente precisa estar alinhada com a família, saúde física e psicológica, caso contrário qualquer coisa pode nos abalar”, completou.



GOV

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!