Querência – MT – 24 de fevereiro de 2024

Foliões festejam o carnaval e deixam muito lixo no Rio


A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) do Rio de Janeiro recolheu 61,4 toneladas de resíduos, a maior parte (53,3 toneladas) na área interna da Passarela do Samba, na Avenida Marquês de Sapucaí, e o restante – 8,1 toneladas -, na área externa. Foi o resultado do primeiro dia de desfiles das Escolas de Samba da Série Ouro, o grupo de acesso.

Somado ao que tinha sido recolhido nos dois dias que antecederam a abertura oficial dos desfiles, a quantidade removida de resíduos chega a 89,6 toneladas, sendo 83,3 de lixo orgânico e 6,3 de materiais potencialmente recicláveis. A operação de limpeza do Sambódromo começou às 6h de ontem (17).

Blocos

Nos desfiles dos blocos, desde o início do pré-carnaval, no último dia 4, a Comlurb recolheu 183,4 toneladas de resíduos. Desse total, 12,4 toneladas foram ontem (17). De acordo com a companhia, os blocos que deixaram maior quantidade de lixo foram Carmelitas, em Santa Teresa, na zona sul, com quase 4 toneladas, e Senta que eu empurro, no Catete, região central, com 3 toneladas.

O esquema de limpeza da Comlurb para o carnaval inclui 3.657 garis por dia. Só na parte interna do Sambódromo são até 889 garis diariamente, com o apoio de 21 veículos, sendo 14 caminhões compactadores, quatro basculantes, dois mini basculantes e uma pipa d’água para lavagem da pista com água de reúso. Além disso, são utilizados 34 equipamentos, sendo 20 sopradores, 12 mini varredeiras e duas caixas compactadoras.

A Comlurb está recolhendo materiais potencialmente recicláveis na Passarela do Samba, com exceção de latinhas, a cargo de uma cooperativa. Para o serviço de coleta seletiva são 22 garis. Mais 20 atuam na limpeza dos sete postos de saúde da Marquês de Sapucaí. Foram instalados 800 contêineres, de 240 litros, para o descarte correto dos resíduos.

Na área externa, incluindo o Terreirão do Samba, espaço de shows próximo ao Sambódromo, são até 145 garis por dia com o apoio de dois caminhões compactadores. No local foram instalados 100 contêineres de 240 litros.

Na zona norte, na Avenida Ernani Cardoso, a chamada Nova Intendente, em Cascadura, onde desfilam as escolas das séries Prata, Bronze e Grupo de Avaliação, estão no trabalho até 131 garis diariamente, que utilizam seis caminhões compactadores, uma varredeira de grande porte e duas minivarredeiras. Nessa área, a Comlurb disponibilizou 200 contêineres de 240 litros. A empresa conta com equipes de garis também na limpeza dos bailes oficiais da cidade.

Multa

Desde o início do pré-carnaval, as equipes do Lixo Zero aplicaram 355 multas, sendo 194 por descarte de pequenos resíduos, no valor de R$ 273,09, e 161 por pessoas urinando em via pública – R$ 748,21.

A Comlurb decidiu multar os responsáveis pela empresa Minha Luz é de Led Produções Artísticas, que se concentrou na noite de quinta-feira (16) na Praça Mauá, no centro. Os responsáveis que pediram, mas não conseguiram autorização da prefeitura para o desfile, resolveram fazer o evento mesmo assim, deixando lixo e destruição, com a invasão da área cercada do Museu do Amanhã. A Comlurb, que começou a limpeza ainda na madrugada, entregou a área limpa na manhã seguinte.

Com endereço registrado em Ipanema, na zona sul do Rio, a Minha Luz é de Led, será autuada pelo Programa Lixo Zero, da Comlurb. “Por não ter apresentado prévia de plano de remoção dos resíduos, ampliado o valor devido ao grande impacto paisagístico, à forma de disposição dos resíduos, ao tamanho da área afetada e volume gerado, expondo a riscos de insalubridade e danos físicos a população e profissionais de limpeza da Comlurb”, informou a companhia.

Por não realizar a remoção dos resíduos gerados no evento, depositados irregularmente no local, conforme o Auto de Constatação, as multas somaram R$ 21.487,54. “A companhia ainda avalia se fará a cobrança dos custos com a limpeza”, concluiu.



agenciabrasil

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!