Querência – MT – 27 de fevereiro de 2024

Mocidade Alegre é a campeã do carnaval 2023 de São Paulo


A escola de samba Mocidade Alegre foi a grande campeã do carnaval 2023 de São Paulo. Em segundo lugar ficou a Mancha Verde e, em terceiro, a Império de Casa Verde. O resultado, que garantiu o 11° título para a escola, inverte a definição da apuração do ano passado, quando a Mancha se sagrou campeã e a Mocidade ficou em segundo.

A apuração das notas do desfile ocorreu na tarde desta terça-feira (21), no Sambódromo do Anhembi, na zona Norte da capital paulista. A representante do bairro do Limão, encantou público e jurados contando a história do samurai negro Yasuke.

Samurai negro

A Mocidade entrou na passarela, no último sábado (18), para cantar e contar a vida de Yasuke, guerreiro que alcançou o posto de samurai sob o domínio de um poderoso senhor feudal japonês do Século 16 – Oda Nobunaga. Foi sobre a história de vida desse guerreiro negro que a Mocidade Alegre desenvolveu seu enredo.

Na avenida, a escola traçou um paralelo entre o Japão e a África. O samba mostrou o samurai em armadura preta, para enfrentar guerrilhas e adversidades cotidianas do mundo contemporâneo, como o preconceito racial. Ao longo do desfile foi mostrado, ainda, os desafios de Yasuke em se tornar um samurai. Um dos carros retratou um templo samurai e as tradições religiosas e culturais do Japão, estampadas nos carros e alegorias.

11 títulos

A escola Mocidade Alegre é a recordista de títulos do carnaval paulista. Tem 11 no total. Este último chegou depois de um jejum de nove anos. A Mocidade foi campeã do Grupo Especial nos anos de 1971, 1972, 1973, 1980, 2004, 2007, 2009 e 2012, 2013, 2014 e 2023.

Mancha Verde

A Mancha Verde, escola vice-campeã, entrou na avenida com o enredo Oxente – Sou Xaxado, Sou Nordeste, Sou Brasil. Ela mostrou as culturas e tradições do sertão pernambucano no passo do xaxado, a dança comemorativa de vitória das batalhas de Lampião e seu bando. O ritmo foi popularizado pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga.

Império de Casa Verde

A Império de Casa Verde, terceira colocada, exaltou o batuque e os tambores como expressões de religiosidade, tradição, cultura e musicalidade vindos da África à Casa Verde, reduto de sambistas.

O samba enredo Império Dos Tambores — Um Brasil Afromusical levou para a avenida uma viagem aos sons e tradições africanas e surpreendeu com a comissão de frente, ao mostrar o parto de um bebê quase real surgido da flor de Baobá, e o rito musical que envolve esse nascimento.

Rebaixadas

As escolas de samba Estrela do Terceiro Milênio e Unidos de Vila Maria, as duas com as menores notas – ambas com 269,1 pontos- foram rebaixadas para o Grupo de Acesso em 2024. A Terceiro Milênio, que estreou no Grupo Especial este ano, ficou na última colocação pelos critérios de desempate.



agenciabrasil

Últimas notícias

Gostou? então compartilhe!